A CRISE DO PODER JUDICIÁRIO: OS MECANISMOS ALTERNATIVOS DE SOLUÇÃO DE CONFLITOS COMO CONDIÇÃO DE POSSIBILIDADE PARA A GARANTIA DO ACESSO À JUSTIÇA

A CRISE DO PODER JUDICIÁRIO: OS MECANISMOS ALTERNATIVOS DE SOLUÇÃO DE CONFLITOS COMO CONDIÇÃO DE POSSIBILIDADE PARA A GARANTIA DO ACESSO À JUSTIÇA

Autores

  • Fernando Fortes Said Filho

Resumo

THE CRISIS OF THE JUDICIARY: ALTERNATIVE MECHANISMS FOR RESOLVING DISPUTES AS A CONDITION OF POSSIBILITY FOR ENSURING ACCESS TO JUSTICE

ÁREA(S) DO DIREITO: direito processual civil; direitos difusos.

RESUMO: No presente trabalho, será analisada a crise do Poder Judiciário, ante a incapacidade de o Estado exercer, de forma efetiva, a função de solucionar os conflitos sociais. Mais especificamente, será abordada a questão dos limites e das precariedades da jurisdição moderna para responder às demandas sociais contemporâneas. Trata-se de discorrer sobre alguns fatores que ainda se apresentam como obstáculo para o acesso à justiça, inclusive com a análise da aposta nos equivalentes jurisdicionais como meios alternativos à jurisdição tradicional, que não se mostra mais capaz de responder às demandas que lhe são postas. Enfim, busca-se apresentar novos mecanismos de solução possíveis para o problema da atuação do Poder Judiciário na forma em que se encontra na atualidade.

PALAVRAS-CHAVE: Judiciário; crise; jurisdição; equivalentes jurisdicionais; acesso à justiça.

ABSTRACT: In this work we will analyze the crisis of the judiciary, in view of the inability of the State to exercise effectively the function of resolving social conflicts. More specifically, it will address the issue of limits and precariousness of modern jurisdiction to respond to contemporary social demands. This is to discuss some factors that are still an obstacle to access to justice, including the analysis of the bet in the jurisdictional equivalent as alternative to traditional jurisdiction means, not shown better able to respond to the demands that are put to that one. Finally, we seek to introduce new mechanisms possible solution to the problem of the action of the Judiciary in the way it is today.

KEYWORDS: Judiciary; crisis; jurisdiction; jurisdictional equivalents; access to justice.

SUMÁRIO: Introdução; 1 As crises do Estado: uma abordagem necessária para se entender a fragilidade do Estado contemporâneo; 2 A crise funcional como óbice ao acesso à justiça; 3 Os equivalentes jurisdicionais como instrumentos de solução dos conflitos; 4 (Re)pensando o acesso à justiça: o modelo multiportas proposto pelo novo CPC; Conclusão; Referências.

SUMMARY: Introduction; 1 The crisis of the state: a necessary approach to understand the fragility of the contemporary state; 2 Functional crisis as an obstacle to access to justice; 3 The jurisdictional equivalent as instruments to resolve conflicts; 4 (Re)thinking the access to justice: the multiport model proposed by the New CPC; Conclusion; References.

Referências

ALTHAUS, Ingrid Gianchini. Da contribuição dos Juizados Especiais na consagração do direito de acesso à justiça previsto na Constituição Federal de 1988. Revista Emancipação, Paraná, v. 11, n. 1, 2011.

BERMUDES, Sérgio. Introdução ao processo civil. Rio de Janeiro: Forense, 2010.

BRASIL. Congresso. Senado. Anteprojeto do novo Código de Processo Civil: exposição de motivos. Brasília/DF: Senado Federal, Presidência, 2010. Disponível em: <http://www.senado.gov.br/ senado/novocpc/pdf/anteprojeto.pdf>. Acesso em: 20 jul. 2015.

______. Constituição Federal. 5 de outubro de 1988. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm>. Acesso em: 18 fev. 2013.

CNJ. “Justiça em números”. Disponível em: <http://www.cnj.jus.br/programas-de-a-a-z/eficiencia-modernizacao-e-transparencia/pj-justica-em-numeros>. Acesso em: 10 maio 2013.

DALLARI, Dalmo de Abreu. Elementos da teoria geral do Estado. 21. ed. atual. São Paulo: Saraiva, 2000.

DIDIER JR., Fredie. Curso de direito processual civil. Introdução ao direito processual civil e processo de conhecimento. 14. ed. rev., atual. e ampl. Salvador: JusPodivm, 2012.

ENGELMANN, Wilson. A crise constitucional: a linguagem e os direitos humanos como condição de possibilidade para preservar o papel da Constituição no mundo globalizado. In: MORAIS, José Luis Bolzan de (Org.). O Estado e suas crises. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2005.

ESPINDOLA, Angela Araujo da Silveira. A crise conceitual e a (re)construção interrompida da soberania: o fim do Estado-Nação? In: MORAIS, José Luis Bolzan de (Org.). O Estado e suas crises. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2005.

FONTELES, Nazareno. Nazareno e o despotismo do Supremo: entrevista [04.05.2013]. Conversa Afiada. Entrevista concedida a Paulo Amorim. Disponível em: <http://www.conversaafiada.com.br/politica/2013/05/04/nazareno-e-o-despotismo-do-supremo/>. Acesso em: 10 mai. 2013.

JAYME, Fernando Gonzaga; SANTOS, Marina França. A irrecorribilidade das decisões interlocutórias no anteprojeto de novo Código de Processo Civil. In: BARROS, Flaviane de Magalhães; BOLZAN DE MORAIS, José Luis (Coord.). Reforma do processo civil: perspectivas constitucionais. Belo Horizonte: Fórum, 2010.

JOBIM, Marco Félix; MACEDO, Elaine Harzheim. Das normas fundamentais do processo e o projeto de novo Código de Processo Civil brasileiro – Repetições e inovações. Revista Brasileira de Direito Processual – RBDPro, Belo Horizonte, ano 23, n. 87, jul./set. 2014.

KEPPEN, Luiz Fernando Tomazi; MARTINS, Nadia Bevilaqua. Introdução à resolução alternativa de conflitos: negociação, mediação, levantamento de fatos, avaliação técnica independente... Curitiba: JM Livraria Jurídica, 2009.

LEAL, Rogerio Gesta. O Estado-juiz na democracia contemporânea: uma perspectiva procedimentalista. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2007.

LESSA NETO, João Luiz. O novo CPC adotou o modelo multiportas!!! E agora?! Revista de Processo, São Paulo, v. 244, jun. 2015.

LUCAS, Doglas Cesar. A crise funcional do Estado e o cenário da jurisdição desafiada. In: MORAIS, José Luis Bolzan de (Org.). O Estado e suas crises. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2005.

MORAIS, José Luis Bolzan de. As crises do Estado. In: MORAIS, José Luis Bolzan de (Org.). O Estado e suas crises. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2005.

______. As crises do Estado e da Constituição e a transformação espaço-temporal dos direitos humanos. 2. ed. rev. e ampl. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2011.

______; SPENGLER, Fabiana Marion. Mediação e arbitragem: alternativas à jurisdição. 3. ed. rev. e atual. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2012.

MARINONI, Luiz Guilherme; ARENHART, Sérgio Cruz; MITIDIERO, Daniel. Novo Código de Processo Civil comentado. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2015.

RIBEIRO, Darci Guimarães. Da tutela jurisdicional às formas de tutela. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2010.

ROCHA, José de Albuquerque. Estudos sobre o Poder Judiciário. São Paulo: Malheiros, 1995.

SALES, Lília Maia de Morais; SOUSA, Mariana Almeida de. O sistema de múltiplas portas e o Judiciário brasileiro. Direitos Fundamentais e Justiça, n. 16, 2011.

TASSINARI, Clarissa. Jurisdição e ativismo judicial: limites da atuação do Judiciário. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2013.

VIANNA, Luiz W. et al. A judicialização da política e as relações sociais no Brasil. Rio de Janeiro: Revan, 1999.

Downloads

Publicado

2017-06-30

Como Citar

SAID FILHO, F. F. A CRISE DO PODER JUDICIÁRIO: OS MECANISMOS ALTERNATIVOS DE SOLUÇÃO DE CONFLITOS COMO CONDIÇÃO DE POSSIBILIDADE PARA A GARANTIA DO ACESSO À JUSTIÇA. Revista da AJURIS - QUALIS A2, [S. l.], v. 44, n. 142, p. 175–200, 2017. Disponível em: https://revistadaajuris.ajuris.org.br/index.php/REVAJURIS/article/view/532. Acesso em: 3 mar. 2024.

Edição

Seção

DOUTRINA NACIONAL
Loading...