CONCORRÊNCIA ENTRE NORMAS INTERNACIONAIS AMBIENTAIS E COMERCIAIS: POSSIBILIDADE DE HARMONIZAÇÃO ATRAVÉS DO “DIÁLOGO DAS FONTES”

CONCORRÊNCIA ENTRE NORMAS INTERNACIONAIS AMBIENTAIS E COMERCIAIS: POSSIBILIDADE DE HARMONIZAÇÃO ATRAVÉS DO “DIÁLOGO DAS FONTES”

Autores

  • Luísa Zuardi Niencheski

Resumo

CONFLICT BETWEEN INTERNATIONAL ENVIRONMENTAL AND TRADE RULES: THE POSSIBILITY OF RECONCILIATION THROUGH “DIALOGUE OF SOURCES”

RESUMO: Concomitante à preocupação internacional acerca da escassez dos recursos naturais, assiste-se à exponenciação do número de tratados multilaterais que passaram a versar sobre a proteção ao meio ambiente, inclusive estabelecendo medidas restritivas ao comércio. Tais medidas, ou sanções comerciais, podem entrar em conflito com as regras básicas de acesso ao mercado estabelecidas pela OMC. Assim, diante da pluralidade de normas, faz-se necessário encontrar a harmonia e a coordenação no interior do sistema jurídico internacional, fato que o método do “diálogo das fontes” se propõe a realizar. A partir da presente análise, será demonstrada a relevância desta metódica para explicar as interações entre as regras da OMC, que compõem um sistema específico, e as normas dispostas nos Tratados Multilaterais Ambientais.

PALAVRAS-CHAVE: tratados multilaterais ambientais; organização mundial do comércio; conflito de normas; diálogo das fontes.

ABSTRACT: Connected with international concern about the scarcity of natural resources, society witness the exponentiation of multilateral treaties that aim environment protection, sometimes establishing trade restrictive measures. Such measures or trade sanctions may conflict with the basic rules of trade access established by the WTO. Thus, given the plurality of standards, it is necessary to find harmony and coordination within the international legal system, fact that the method of “dialogue of sources” intends to perform. From this analysis, the papers aims to demonstrate the relevance of this systematic to explain the interactions between WTO rules and the standards set out in Multilateral Environmental Agreements.

KEYWORDS: multilateral environmental agreement; world trade organization; conflict of norms; dialogue of sources.

SUMÁRIO: Introdução; 1 O meio ambiente e a organização mundial do comércio; 2 Diálogo das fontes: condição para coerência das normas no direito internacional; Considerações finais; Referências.

SUMMARY: Introduction; 1 The environment and the World Trade Organization; 2 The “Dialogue of sources”: a way to the coherence of international law; Final considerations; References.

Referências

AMARAL JÚNIOR, Alberto do. A solução de controvérsias na OMC. São Paulo: Atlas, 2008.

______. Comércio internacional e a proteção do meio ambiente. São Paulo: Atlas, 2011.

______. International Trade and the Environmental Protection. In: FERNÁNDEZ ARROYO, Diego P. et al. (Directores). Derecho Internacional Privado y Derecho Internacional Público: un encuentro necesario. Asunción: Cedep, 2011.

AMARAL JÚNIOR, Alberto do et al. (Org.). O artigo XX do GATT, meio ambiente e direitos humanos. São Paulo: Aduaneiras, 2008.

BAUMAN, Zygmunt. Comunidade: a busca por segurança no mundo atual. Trad. Plínio Dentzien. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2003.

______. Em busca da política. Trad. Marcus Penchel. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2000.

______. Globalização: as consequências humanas. Trad. Marcus Penchel. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1999.

CABRAL, Jeanine Gama Sá; MALJEAN-DUBOIS, Sandrine. As respostas da sociedade internacional aos problemas ambientais globais: o direito e a governança internacional do meio ambiente. Centro Brasileiro de Relações Internacionais, Rio de Janeiro: Cebri, v. 3, ano II, jul./set. 2007.

CARSON, Rachel. Primavera silenciosa. 2. ed. São Paulo: Melhoramentos, 1962.

CHARNOVITZ, Steve. Trade and the Environment in the WTO. Disponível em: <http://ssrn.com/abstract=1007028>. Acesso em: 24 maio 2012.

ESTY, Daniel C. Greening the Gatt: Trade, Environment and the Future. Washington: Institute for International Economics, 1994.

ESTY, Daniel; IVANOVA, Maria. Globalization and Environmental protection: a global governance perspective. Yale Center for Environmental Law & Policy, Working Paper Series, New Haven: Yale University, n. 402, 2004.

FIORATI, Jete Jane. Meio ambiente e concorrência na OMC. Franca: Unesp, 2008.

GUZMAN, Andrew T.; PAUWELYN, Joost H. B. International Trade Law. New York: Aspen Publishers, 2009.

JACKSON, John H. et al. Legal Problems of International Economic Relations: Cases, materials and text. 4. ed. Saint Paul (Minnesota): West Group, 2002.

JAYME, Erik. Identité Culturelle et Intégration: Le Droit Internationale Privé Postmoderne – Cours général de droit international privé, 251. Recueil des Cours de l’Academie de Droit International de la Haye, 33, 1995.

______. O direito internacional privado do novo milênio: a proteção da pessoa humana face à globalização. In: MARQUES, Cláudia Lima; ARAÚJO, Nádia de (Org.). O novo direito internacional: estudos em homenagem a Erik Jayme. Rio de Janeiro: Renovar, 2005.

LAFER, Celso. A OMC e a regulamentação do comércio internacional: uma visão brasileira. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 1998.

LAVIELLE, Jean-Marc. Direito internacional do meio ambiente: quais as possibilidades para resistir e construir? In: KISHI, Sandra Shimada et al. (Org.). Desafios do direito ambiental no século XXI: estudos em homenagem a Paulo Affonso Leme Machado. São Paulo: Malheiros, 2005.

LYOTARD, Jean-François. A condição pós-moderna. 2. ed. Trad. José Navarro. Lisboa: Gradiva, 1989.

MARIGHETTO, Andrea. O diálogo das fontes como forma de passagem da teoria sistemático-moderna à teoria finalística ou pós-moderna do direito. In: MARQUES, Cláudia Lima (Coord.). Diálogo das fontes: do conflito à coordenação de normas do Direito brasileiro. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2012.

MALJEAN-DUBOIS, Sandrine. A implantação do direito internacional do meio ambiente. In: VARELLA, Marcelo D.; BARROS-PLATIAU, Ana Flávia. Proteção internacional do meio ambiente. Brasília: UnB, 2009.

MARCEAU, Gabrielle. Conflicts of Norms and Conflicts of Jurisdiction. The Relationship between the WTO Agreement and MEAs and other treaties. Journal of World Trade, Netherlands: Kluwer Law International, 35(6), 2001.

______. WTO Dispute Settlement and Human Rights. European Journal of International Law, Firenze: European University Institute, v. 13, n. 4, 2002.

MARCEAU, Gabrielle; WYATT, Julian. Trade and the environment: the WTO’s effort to balance economic and sustainable development. In: TRIGO TRINDADE, Rita; PETER Henry; BOVET Christian (Éds.). Economie Environnement Ethique: de la responsabilité sociale et societal. Liber Amicorum Anne Petitpierre-Sauvain. Zurich: Schulthess, 2009.

MARQUES, Cláudia Lima Marques. Ensaio para uma introdução ao direito internacional privado. In: DIREITO, Carlos Alberto; TRINDADE, Antônio Augusto Cançado; PEREIRA, Antonio Celso Alves (Coord.). Novas perspectivas do direito internacional contemporâneo: estudos em homenagem ao Professor Celso D. de Albuquerque Mello. Rio de Janeiro: Renovar, 2008.

______. O “diálogo das fontes” como método da nova teoria geral do direito: um tributo a Erik Jayme. In: MARQUES, Cláudia Lima (Coord.). Diálogo das fontes: do conflito à coordenação de normas do direito brasileiro. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2012.

______. Superação das antinomias pelo diálogo das fontes. In: MARQUES, Cláudia Lima; MIRAGEM, Bruno (Org.). Direito do consumidor: fundamentos do direito do consumidor. São Paulo: Revista dos Tribunais, v, I, 2011.

______. Três tipos de diálogos entre o Código de Defesa do Consumidor e o Código Civil de 2002: superação das antinomias pelo “diálogo das fontes”. In: PFEIFFER, R.; PASQUALOTTO, A. (Coord.). Código de Defesa do Consumidor e o Código Civil. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2005.

MIRAGEM, Bruno. Eppur si muove: diálogo das fontes como método de interpretação sistemática. In: MARQUES, Cláudia Lima (Coord.). Diálogo das fontes: do conflito à coordenação de normas do Direito brasileiro. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2012.

MOROSINI, Fábio Costa. Globalização e novas tendências em filosofia do direito internacional: a dicotomia entre público e privado na cláusula de estabilização. In: MARQUES, Cláudia Lima; ARAÚJO, Nádia de (Org.). O novo direito internacional: estudos em homenagem a Erik Jayme. Rio de Janeiro: Renovar, 2005.

______. Trade and Climate Change: unveiling the principle of common but differentiated responsibilities from the WTO agreements. The George Washington International Law Review, Washington: George Washington University, v. 42, n. 4, 2010.

PAUWELYN, Joost. Conflict of Norms in Public International Law: How WTO Law Relates to Other Rules of International Law. New York: Cambridge University Press, 2003.

______. The application of non-WTO rules of international law in WTO dispute settlement. In: MACRORY, Patrick; APPLETON, Arthur; PLUMMER, Michael (Ed.). The World Trade Organization: Legal, Economic and Political Analysis. United States: Springer, 2005.

QUEIROZ, Fábio Albergaria de. Meio ambiente e comércio na Agenda Internacional: a questão ambiental nas negociações da OMC e dos blocos econômicos regionais. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/asoc/v8n2/28608.pdf>. Acesso em: 3 abr. 2012.

SHAW, Malcom N. International Law. 6. ed. Cambridge University Press: Cambridge, 2008.

SOARES, Guido Fernando Silva. A proteção internacional do meio ambiente. Barueri: Manole, 2003.

STERN, Brigitte. O contencioso dos investimentos internacionais. Barueri/SP: Manole, 2003.

TEPEDINO, Gustavo. A noção de direito adquirido no diálogo de fontes normativas: um ensaio na perspectiva civil-constitucional. In: MARQUES, Cláudia Lima; ARAÚJO, Nádia de (Org.). O novo direito internacional: estudos em homenagem a Erik Jayme. Rio de Janeiro: Renovar, 2005.

WEISS, Edith Brown et al. International Environmental law and policy. 2. ed. New York: Aspen Publishers, 2007.

WINTER, Gerd. A natureza jurídica dos princípios ambientais em direito internacional, direito da comunidade europeia e direito nacional. In: KISHI, Sandra Shimada et al. (Org.). Desafios do direito ambiental no século XXI: estudos em homenagem a Paulo Affonso Leme Machado. São Paulo: Malheiros, 2005.

WYATT, Julian. Beyond Fragmentation: WTO Jurisprudence, Environmental Norms and Interactions between Subsystems of International Law. Disponível em: <http://ssrn.com/abstract=1777045>. Acesso em: 21 abr. 2012.

Downloads

Publicado

2017-01-26

Como Citar

NIENCHESKI, L. Z. CONCORRÊNCIA ENTRE NORMAS INTERNACIONAIS AMBIENTAIS E COMERCIAIS: POSSIBILIDADE DE HARMONIZAÇÃO ATRAVÉS DO “DIÁLOGO DAS FONTES”. Revista da AJURIS - QUALIS A2, [S. l.], v. 43, n. 141, p. 149–184, 2017. Disponível em: http://revistadaajuris.ajuris.org.br/index.php/REVAJURIS/article/view/540. Acesso em: 14 jul. 2024.

Edição

Seção

DOUTRINA NACIONAL
Loading...